02/12/2004
Dr. Otávio Galvão
otaviocg@uol.com.br

PESCARIA NO AMAZONA

" Sou medico cirurgião e tenho como hoby principal a pesca esportiva. Iniciei aos meus 10 anos no Rio de Janeiro .
Íamos meu pai eu e meu irmão pescar no canal da Barra da Tijuca ( liga o mar a lagoa de Jacarepaguá).

Ali fizemos excelentes pescarias de corvinas e robaletes.
Meu primeiro molinete ganhei aos 15 anos.Esse era preso com elástico de câmara de ar a uma vara de bambu de 3 a 4 metros.

Dessa forma passei a pescar nas praias da Barra até o Recreio dos Bandeirantes e nos costões da Av. Niemayer.
Quando me mudei pra Campinas , SP., através do grande amigo Roberto Gregolli, conheci a pesca de água doce.

Durante 25 anos percorri vários pontos do Pantanal, vi do seu apogeu e a sua decadência.

Há oito anos descobri o Amazonas e temos feito pescarias maravilhosas por lá, embora a lembrança de infância ,de quando em quando, me leva ao mar (Ubatuba e Angra)".

foto 01
O barco Lady Li

foto 02
a sala de jantar

foto 03
o seu bar
foto 04
Filhote de 28 kg pescado no rio Mamuri, assim como a pirarara da foto abaixo).
Esse rio está a um dia e uma noite de Manaus descendo o Amazonas

foto 05
Pirarara de 30 kg


foto 05
Tucunaré de 8kg pescado no rio Juma

foto 06
Tucunaré de 7kg pescado no rio Juma
foto 07
Tucunaré de 8,5 kg pescado no rio Juma

foto 08
Tucunaré de 8 kg pescado no rio Juma

foto 10
É uma arraia que pesou 45 kg
( maior que já pesquei num rio ).
uma hora e 40 minutos para tirá-la d'água

Otávio com Tucunaré de 9kg
(o maior que já pesquei. )
Lago Sacaí em Barcelos II